segunda-feira, janeiro 14, 2008

JORNADAS DUPLAS

Lembrei-me de fazer este post após ler um artigo na DSP sobre uma equipa (hóquei) que fez 2 jogos num fim de semana tendo ganho no sábado (o jogo difícil) e perdido no domingo (o jogo mais acessível) por quebra física e outro artigo onde era referido que uma equipa (voleibol) fez 3 jogos em 4 dias e ganhou todos eles, sendo o 3 deles contra o 2 classificado.
Será que a diferença está na forma como uma e outra equipa encara a competição?
Será que está na forma como os jogadores de uma e outra equipa encaram a competição?
Terá a quinta feira de amigos tido alguma coisa a ver com a tal quebra física?
Será importante ter em conta que no desporto profissional não se fazem jornadas duplas?
Terá as constituições dos plantéis (racio açorianos/não açorianos) alguma importância nisto?
Está lançada a discussão.

4 Comments:

At 10:18 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Caro SPN, temos que ter atenção alguns factores na análise à equipa de Hóquei em questão (União Micaelense), a média de idade destes jogadores é inferior a 20 Anos, e todos amadores, Jogaram no Domingo com menos dois jogadores (POR SINAL OS SEUS DOIS MELHORES JOGADORES) por expulsão (Talvez cirúrgica) no dia anterior. Isto sem contar que os àrbritos eram da Madeira, Região onde se disputou a tal jornada dupla. Agora o Ckube K pode até ter feito três jogos, mas não nos esqueçamos que são profissionais.

 
At 7:43 da manhã, Blogger SPN said...

Então deduzo pelas suas palavras que uma equipa para ter determinados objectivos não pode contar com jovens, açorianos e amadores.
Só é pena é que não se tenha identificada para vermos se não é dos que defende que deve-se apostar mais nos jogadores açorianos!!!

 
At 8:36 da tarde, Anonymous Anónimo said...

Eu até sou a favor dos jogadores fora da região, desde que tragam mais valia à equipa que irão representar. O que eu estava a querer demonstrar era que, tal aconteceu por existência de determinados factores extra jogo. E também que quando se aposta em juventude sem ser de forma racional, ou seja, integrada com jogadores mais experientes e mais "calejados", pode-se pagar por isto. Veja o caso do Sporting nas últimas duas èpocas.

 
At 9:57 da manhã, Blogger SPN said...

Concordo a 100% com a tua visão, sem tirar nem por nada.
E por acaso também já confirmei com um jogador do União Micaelense que aquilo foi um pouco escabroso no domingo.
Aí entramos noutro assunto que é o de irmos jogar a um local e termos de apanhar com árbitros ... locais.
O que quis provar com o meu post é que o desporto não é tão fácil como muitos querem fazer crer.
Para todos os que defendem que as equipas têm que ter muitos jogadores açorianos e jovens, é preciso perceberem que isto acaba por ser mau para a própria formação deles, pois ninguém gosta de levar "porrada" nos jogos.
É preciso mesclar o plantel com várias realidades para se conseguir ter um todo mais uniforme.

 

Enviar um comentário

<< Home