quinta-feira, maio 29, 2008

ISTO NÃO É NORMAL NO FC PORTO

Desculpem lá, podem ir para onde quiserem, mas isto não é normal no Porto:

Paulo Assunção rescinde contrato

Etiquetas: ,

4 Comments:

At 5:18 da tarde, Blogger Tibério Dinis said...

Caro SPN,

não é normal, pois foi a primeira vez que um jogador invocou o caso webster - que vai revolucionar o mercado do futebol com a Lei Bosman.

Apartir de agora, qualquer jogador pode rescindir contrato desde que já tenha cumprido três anos de contrato e só tenha um pela frente.

Não se trata de anormalidade no FCPorto é novas regulamentações, o clube nada podia fazer.

Cumprimentos

 
At 5:59 da tarde, Blogger SPN said...

Caro tibério, não é normal o Porto deixar um jogador tão importante como o Paulo Assunção à mercê disto, porque no limite devia-o ter vendido. Assim, há uma perda para a SAD e consequentemente para os accionistas, já para não falar do plano desportivo.
Para mim, mais do que qualquer Quaresma ou Lisandro, o melhor do Porto era Paulo Assunção, porque sozinho aguentava o meio-campo, libertando Lucho e Meireles.
Posso até dizer-te que em minha opinião ele estava na nossa Selecção no lugar do Petit.
Em minha opinião, falha do Porto porque não se preocupou ou não conseguiu a tempo chegar a acordo com um elemento muitíssimo importante na equipa.

 
At 6:12 da tarde, Blogger Tibério Dinis said...

Sim, concordo sobre a importância do jogador, mas trata-se de um novo emcanismo de rescisão unilateral dos jogadores. Os clubes estão à merçê da boa vontade dos jogadores no último ano de contrato, porque tratando-se de algo novo os actuais contratos não têm clausulas a prever essas mesmas rescisões.

Sugiro a leitura disto http://www.maisfutebol.iol.pt/noticia.php?id=918004&div_id=1490

Paulo Assunção foi o primeiro a sair unilateralmente, apartir de agora os jogadores são livres, vai revolucionar os contratos no futebol.

Antes um jogador para sair unilateralmente tinha que pagar uma indemnização avultada ao clube, agora, basta os ordenados do último ano de contrato.

Cumprimentos

 
At 6:27 da tarde, Blogger SPN said...

Ó Tibério,
isto eu já percebi.
Mas antes desta lei praticamente nenhum clube deixava para o último ano do contrato para discutir com jogadores desta importância, porque arriscava-se a não haver acordo e ver o jogador sair a custo zero.
Eu não conhecia esta lei, mas vou ler a notícia para perceber o que é.
Contudo, volto a dizer que isto não invalida que a minha opinião continue a ser a mesma.
O Porto esteve mal.
E daqui a dias vou ao blog Bibó para ver quais as opiniões que vão estar por lá...

 

Enviar um comentário

<< Home